Presidente da Mancha preso no 34º DP

O presidente da torcida Mancha Alviverde, Jânio Carvalho dos Santos, foi levado hoje para o 34º D.P., no bairro do Morumbi, onde ficará preso, aguardando julgamento. Sem curso superior, Jânio está numa cela comum com outros 12 presos. O presídio tem capacidade para 200 detentos. Jânio é acusado do crime de lesão corporal seguida de morte do torcedor corintiano Marcos Gabriel Cardoso Soares, de 16 anos, e pode ser enquadrado ainda por homicídio qualificado (pena de até 22 anos). O crime ocorreu em 2 de maio, antes de um clássico entre Palmeiras e Corinthians, no Morumbi. Marcos estava com um pequeno grupo de corintianos e foi agredido por um grupo bem maior de palmeirenses, perto da estação do metrô Barra Funda. A audiência sobre a morte de Marcos continua em 10 de setembro, quando mais cinco testemunhas de acusação serão ouvidas. Além de Jânio, outros dois palmeirenses são réus no processo: Edmílson José da Silva e Alexandre Almeida Borges Pereira, que estão presos desde o dia 18 de junho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.