Presidente da Mancha tem prisão decretada

Em plena audiência, quando eram ouvidas cinco testemunhas de acusação, a juíza Silvia Maria Facchini Martinez, decretou a prisão preventiva do presidente da torcida organizada Mancha Verde, Jânio Carvalho Santos, em processo a que responde pela morte do torcedor corintiano, Marcos Gabriel Cardoso Soares. Jânio saiu algemado do Fórum e foi levado para a carceragem do 23º Distrito Policial. Além de Jânio, figuram como réus no processo, os palmeirenses Edmilson José da Silva e Alexandre Almeida Borges Pereira, que já estavam presos preventivamente desde o dia 18 de junho. Marcos Gabriel foi espancado nas proximidades do metrô Barra Funda, dia 2 de maio último, vindo a falecer, no dia seguinte por concussão cerebral. A audiência vai prosseguir no próximo dia 10 de setembro, quando serão ouvidas outras cinco testemunhas de acusação arroladas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.