Presidente da Sampdoria é suspenso por discriminação

Massimo Ferrero, recebeu três meses de suspensão por praticar discriminação racial contra o presidente da Inter de Milão

Estadão Conteúdo

15 de dezembro de 2014 | 16h33

O presidente da Sampdoria, Massimo Ferrero, recebeu três meses de suspensão por praticar discriminação racial contra o presidente da Inter de Milão, o indonésio Erick Thohir, a quem chamou ironicamente de "filipino" em uma entrevista recente a um canal de TV italiano.

Ferrero foi punido pela Federação Italiana de Futebol, que anunciou nesta segunda-feira a suspensão de três meses das atividades relacionadas à Sampdoria além de uma multa de 10 mil euros ao dirigente. O clube de Gênova também sofreu sanções e terá que pagar uma multa de 35 mil euros.

Em uma entrevista no último dia 26 de outubro, Ferrero disse que havia recomendado ao ex-presidente da Inter de Milão Massimo Moratti que "chutasse aquele filipino", em referência ao magnata indonésio que recentemente adquiriu o clube milanês. Ferrero se defendeu dizendo que estava apenas tentando elogiar Moratti.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterfutebolSampdoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.