Emilio Naranjo/EFE
Emilio Naranjo/EFE

Presidente da Superliga europeia, Florentino Pérez diz que está 'salvando o futebol'

Dirigente do Real Madrid afirma ainda que os jovens não têm mais interesse nos jogos pela baixa qualidade em campo

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2021 | 21h24

"Estamos salvando o futebol". A declaração é do presidente da Superliga europeia e também do Real Madrid, Florentino Pérez. O dirigente concedeu entrevista para a TV espanhola Mega nesta segunda-feira para explicar os planos da recém-lançada competição que vai reunir doze grandes clubes da Europa e tem causado muita polêmica. 

"Sempre que há uma mudança, há gente que se opõe. O que tem de atrativo? Que joguemos entre os grandes, a competitividade, se geram mais recursos. Os ricos? Eu não sou dono do Real Madrid, somos um clube de futebol e fazemos isso para salvar o futebol em um momento crítico", afirmou Florentino.

Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham, Inter de Milão, Juventus, Milan, Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid são os times fundadores da Superliga.  Ele negou que tenha feito convites para outras equipes, como Paris Saint-Germain e Bayern de Munique.

Para Florentino, o futebol precisa evoluir para seguir atraindo mais público, principalmente o jovem, que segundo ele, está insatisfeito com o espetáculo proporcionado em campo. "Os jovens já não têm interesse por futebol. Por que não? Porque existem muitos jogos de baixa qualidade e não lhes interessa, têm outras plataformas para se distraírem", afirmou. "Um Barcelona x Manchester é mais divertido do que um Manchester contra um time mais modesto da Champions. O que o mundo inteiro exige? Temos fãs em todo o mundo. Isso é o que gera dinheiro."

O dirigente citou ainda o comportamento das redes sociais para justificar esta mudança. "O futebol tem de evoluir, como empresas, pessoas, mentalidades. As redes  mudaram a forma como se comportam e o futebol tem de mudar e se adaptar aos tempos em que vivemos. O futebol estava perdendo o interesse, o público está diminuindo", afirmou.

Florentino não quis divulgar uma data para o início da Superliga e criticou o comportamento da Fifa e da Uefa. "Não sei porque eles tem de ficar zangados. Vamos falar com eles", disse o presidente do Real Madrid, que acrescentou ter certeza que o clube não será excluído da Liga dos Campeões.  "São ameaças de quem confunde monopólio com propriedade. Não devemos ameaçar, devemos dialogar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.