Presidente de Portugal critica UEFA

O presidente de Portugal, Jorge Sampaio, reagiu com irritação às declarações do presidente da UEFA, o sueco Lennart Johansson, segundo as quais a entidade poderá retirar de Portugal a organização da Eurocopa 2004. Segundo Johansson, o país está tendo dificuldades para concluir obras de reforma ou construção de estádios, numa situação que poderia comprometer a organização do torneio - que reúne as principais seleções de futebol do continente. "Portugal é um país soberano, que tem compromisso com a UEFA. Porém, a UEFA também tem compromisso com Portugal?, disse o presidente Sampaio nesta sexta-feira, ao regressar de uma viagem oficial à Tunísia. O presidente disse ainda que Portugal "vai cumprir com todas as suas obrigações?, e espera que a UEFA faça o mesmo. Johansson tocou no assunto em Tóquio, durante o congresso técnico da Fifa encerrado na quinta-feira, motivado por uma forte polêmica. Portugal prometeu construir oito estádios novos para a Eurocopa e justamente os dois mais importantes - de Porto e Lisboa, onde devem ocorrer os jogos de abertura e encerramento, respectivamente - são os que apresentam mais problemas. Os prefeitos das cidades discutem com os dirigentes de Benfica e Porto, para saber quem vai pagar as obras de acesso aos estádios, como as conexões com o metrô, por exemplo. O prefeito da cidade do Porto, Rui Rio, se recusa a aprovar o plano de reurbanização da área próxima ao estádio. Alega não saber de onde tirar os 60 milhões de euros necessários para as obras.

Agencia Estado,

01 Março 2002 | 16h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.