Presidente do Arsenal apoia treinador e nega crise

O Arsenal não está em crise e apoia totalmente os esforços de Arsène Wenger para que o clube dê a volta por cima depois de um início fraco na temporada, disse o presidente-executivo do clube, Ivan Gazidis, nesta terça-feira.

REUTERS

20 de setembro de 2011 | 12h05

Os londrinos conseguiram só quatro pontos de um total de 15 até agora no Campeonato Inglês e fizeram dois gols contra na derrota por 4 x 3 para o Blackburn Rovers no sábado.

Wenger, que completa 15 anos como técnico do Arsenal no próximo mês, está enfrentando uma das piores fases de sua carreira na Inglaterra, com o Arsenal no 17o lugar na liga e apenas um ponto acima do último clube, o West Bromwich Albion.

Falando durante um encontro da Sport Industry, Gazidis defendeu veementemente o francês.

"Arsène Wenger não está derrotado. Vê-lo retratado como um idiota é ruim não apenas para ele ou para o clube, mas para o esporte", disse Gazidis à BBC.

"(Tirá-lo) é um caminho que não percorreremos. Ele não se tornou um técnico ruim de uma hora para a outra. Isso não faz sentido."

Apesar das apresentações encorajadoras na Liga dos Campeões, o Arsenal sofreu 14 gols nos primeiros cinco jogos do Campeonato Inglês, 12 deles nos últimos dois jogos. Eles também têm pior saldo de gols dos 20 clubes que disputam o campeonato, com oito gols negativos.

(Reportagem de Alan Baldwin)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTARSENALWENGER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.