Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Presidente do Atlético-MG anuncia que equipe não irá a Chapecó

'É o mínimo que se tem que ter pelos familiares', disse Daniel Nepomuceno

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2016 | 12h11

O presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, anunciou em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira que a equipe não irá viajar a Chapecó para a realização da última rodada do Campeonato Brasileiro. A atitude é em solidariedade ao acidente ocorrido com o time da Chapecoense, na Colômbia.

"Vim aqui somente informar que o Atlético não irá jogar, não irá até Chapecó jogar a última partida. A gente acredita no esporte, a gente respeita a dor. Não é o momento para cobrar de jogador nenhum a essência do esporte", disse o dirigente.

Nepomuceno já havia pedido à CBF o cancelamento da partida. Porém, o presidente da entidade, Marco Polo Del Nero, rejeitou o pedido dizendo que o jogo seria uma oportunidade de festa para a cidade. "Então, já comuniquei a CBF que concorda. Já conversei com o presidente da CBF, Marco Polo, que concordou. Mas que nessa partida o Atlético não irá, provavelmente a maior punição é a perda dos três pontos. Como isso, não altera a posição do time, a gente não pode ser prejudicado."

"É o mínimo que se tem que ter pelo familiares, pela cidade, pelo Estado e pelo País que estava sofrendo com a tragédia dessa semana", finalizou o presidente do Atlético-MG. A última partida do Brasileirão foi adiada para o dia 11 de dezembro em virtude dos acontecimentos na Colômbia. Com isso, o time mineiro termina a competição no 4º lugar com 62 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.