Presidente do Bahia pede confissão para liberar Jorginho ao Palmeiras

Técnico tenta deixar o clube sem entrar em atrito com a diretoria e torcida

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

14 de setembro de 2012 | 20h34

O técnico Jorginho, do Bahia, é o principal alvo do presidente Arnaldo Tirone, que também não descarta a possiblidade de efetivar Narciso, que vai comandar interinamente a equipe no clássico de domingo, contra o Corinthians. Jorginho se reuniu com o presidente do Bahia, Marcelo Guimarães, para conseguir a liberação e ouvir uma proposta que não lhe foi tentadora.

Guimarães disse que aceitaria liberar Jorginho apenas se ele assume publicamente, em entrevista coletiva, que gostaria de ir para o Palmeiras para realizar o sonho de voltar a defender o time alviverde e que abriria mão do Bahia.

Preocupado com uma reação negativa da torcida baiana, Jorginho recusou a proposta e disse que não teria como falar isso publicamente, pois não teria mais como nem 'pisar na Bahia para tirar férias", como falou ao dirigente.

Com isso, Jorginho espera que Tirone volte a conversar com Marcelo Guimarães para tentar entrar em um acordo. Enquanto isso, Narciso comanda a equipe no domingo e sonha ser efetivado. O presidente palmeirense não descartou a possibilidade de manter o ex-zagueiro até o final do ano. "Dependendo do que vai acontecer, ele pode ficar. Todos os técnicos têm de começar um dia", disse Tirone.

Tudo o que sabemos sobre:
EC BahiaPalmeirasFutebolBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.