Arisson Marinho/AFP
Arisson Marinho/AFP

Presidente do Bahia reclama de árbitro na Sul-Americana: 'Despreparo mancha VAR'

Tricolor ficou na bronca com a arbitragem após derrota para o Atlético-PR, em casa

Clara Rellstab, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2018 | 16h58

O Bahia engrossou o coro dos clubes brasileiros que reclamam da arbitragem na Conmebol. A anulação de dois gols do Bahia pelo árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês) na partida contra o Atlético-PR, que terminou com a vitória do time de Curitiba por 1 a 0, quarta-feira, continua rendendo discussão entre o clube baiano e a comissão de arbitragem da Sul-Americana. O jogo ocorreu na Arena Fonte Nova, em Salvador, e foi válido pela rodada de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana.

Em entrevista nesta quinta-feira, o presidente Guilherme Belintanni afirmou que o Bahia entrará com uma representação contra o árbitro argentino Fernando Rapallini - apesar de ter adiantado que sabe que o resultado do jogo não será alterado.

Belintanni defendeu o uso do artifício de arbitragem, mas ressaltou que o sistema é manchado devido ao "despreparo dos árbitros". "Me desculpe, mas um árbitro que não consegue fazer um cálculo básico para os acréscimos dos dois tempos, vai acertar o quê?", questionou. O cartola reclama que o juiz não deu tempo suficiente de acréscimo. 

No primeiro tempo da partida, de acordo com sua conta, a consulta ao VAR demorou quatro minutos, enquanto foram dados apenas três de tempo extra. Na segunda parte da disputa, com ajuda do vídeo durante outros quatro minutos, atendimento médico a um atleta e mais seis substituições, quatro minutos de acréscimo foram determinados pelo juiz.

Único jogador do Bahia a mencionar o imbróglio, o goleiro Douglas Friedrich lamentou a decisão da arbitragem. "Em lances polêmicos, a gente tem a tolerância de saber que o árbitro às vezes não tem a capacidade de tomar a decisão correta por limitações humanas. Mas diante de imagens e replays é um situação nova e que gera mais revolta ainda", pontuou.

A partida de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana acontece na próxima quarta-feira, às 21h45, na Arena da Baixada, em Curitiba. O Atlético-PR joga pelo empate, enquanto que o Bahia precisa de qualquer vitória diferentemente do 1 a 0, único resultado que leva a decisão para os pênaltis.

Antes disso, o time baiano entra em campo contra o Corinthians, neste sábado, na casa do adversário, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.