Albert Gea/Reuters
Albert Gea/Reuters

Presidente do Barça convoca eleição para o fim da temporada

Josep Bartomeu surpreende e adianta pleito em um ano diante da insatisfação da torcida com sua a gestão no clube espanhol

ESTADÃO CONTEÚDO

07 de janeiro de 2015 | 15h19

A crise vivida pelo Barcelona teve mais um capítulo nesta quarta-feira. Em meio ao momento turbulento, o presidente Josep Bartomeu decidiu antecipar as eleições do clube. Para "aliviar a tensão" que tomou conta do time catalão, o pleito para eleger o novo mandatário, que deveria acontecer somente no fim da temporada 2015/2016, vai ocorrer no meio deste ano.

"O principal motivo para convocar as eleições é aliviar a tensão que o clube está vivendo, uma tensão que é sem proporção", declarou Bartomeu. "Este barulho, esta tensão que é sem proporção inevitavelmente afeta o time, é claro. É por isso que estamos convocando eleições, para reduzir a tensão."

A decisão aconteceu somente dois dias depois de o próprio Bartomeu ter anunciado a demissão do diretor-esportivo Andoni Zubizarreta. Além disso, há uma semana o clube perdeu a apelação contra a punição imposta pela Fifa que impede o Barcelona de contratar jogadores por um ano por irregularidades na contratação de jovens atletas.

Bartomeu não confirmou a data exata do pleito, mas já adiantou que será candidato à reeleição. De acordo com o atual estatuto do clube, a atual diretoria precisa renunciar antes da eleição para a realização de um período de campanha.

A diretoria do Barcelona vem enfrentando muitos questionamentos desde a contratação de Neymar, que chegou a ser investigada pela Justiça espanhola pela forma como aconteceu. Na atual temporada, outros dois reforços renderam muitas críticas da torcida. O primeiro foi o lateral Douglas, que levantou dúvidas pelo nível técnico do jogador. O segundo, o zagueiro Vermaelen, que chegou lesionado ao clube há cinco meses e ainda não atuou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.