Presidente do Barça nega que tenha prejudicado Ronaldinho

Joan Laporta diz que não alterou os resultados do exame do departamento médico para prejudicar o atleta

EFE

20 de março de 2008 | 14h21

O presidente do Barcelona, Joan Laporta, negou nesta quinta-feira que o boletim médico da última terça na qual se informava que o brasileiro Ronaldinho Gaúcho não tinha lesão alguma tenha sido supervisionado anteriormente por ele e redigido pela equipe médica com a intenção de prejudicar o jogador.Veja também: Ronaldinho: 'Querem me destruir, mas não conseguirão'O presidente da equipe espanhola atribuiu estes comentários a pessoas com intenções ruins que tiveram contato com este boletim médico, que chamou de "correto e impecável", pois no seu entendimento não negava que Ronaldinho Gaúcho tivesse dores, mas simplesmente afirmava que "não tinha lesão alguma no músculo ou no tendão".Portanto, Laporta afirma que a ausência de Ronaldinho Gaúcho no jogo da Copa do Rei desta quinta contra o Valencia se deve a "questões futebolísticas e esportivas" e aprovou a decisão do técnico Frank Rijkaard de não relacionar o brasileiro, "pois não pôde prepará-lo com treinos suficientes nesta semana".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.