Presidente do Barça pede ação da Uefa em taxas de agentes

Sandro Rossel quer que e aentidade mude as regras sobre pagamentos de times para empresários

DAVID FRENCH, REUTERS

28 de dezembro de 2011 | 16h58

DUBAI - O presidente do Barcelona, Sandro Rosell, pediu nesta quarta-feira que a Uefa mude as regras sobre o pagamento de taxas dos clubes para agentes de jogadores, alegando que o sistema atual em que os jogadores não pagam por sua própria representação não faz sentido.

"Sempre perguntei a mim mesmo por que, quando um agente que representa um jogador vem negociar um contrato deste jogador com

o clube, é o clube que paga pelos serviços do agente?", disse Rosell, durante uma conferência sobre futebol em Dubai.

"Quando ele está defendendo a outra parte, e o que ele quer é conseguir o maior número possível para a outra parte e, no final, você tem que pagar a comissão ao agente, isso não faz sentido. Isto é algo que eu peço que a Uefa mude como regra."

O sistema tem sido alvo de críticas e a Fifa, organismo que comanda o futebol em nível mundial, anunciou em setembro planos para dar mais transparência às transações e estabelecer um teto para o montante que os agentes podem ganhar com transferências de jogadores.

Embora lembrando que os agentes são de responsabilidade da Fifa, o secretário-geral da Uefa, Gianni Infantino, disse ter simpatia com a posição expressada por Rosell.

"Também concordo sobre quem tem de pagar pelo agente -o jogador, que é quem usa o agente", afirmou Infantino.

"Isso parece bastante óbvio, também. Se você vai ao cabelereiro, você não manda seu empregador para pagar a conta", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTBARCAAGENTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.