Divulgação - 05/12/12
Divulgação - 05/12/12

Presidente do Barcelona nega pagamento de R$ 300 mi por Neymar

Segundo Sandro Rosell, clube pagou aproximadamente R$ 180 milhões pelo jogador

O Estado de S. Paulo

20 de janeiro de 2014 | 18h20

SÃO PAULO - O presidente do Barcelona, Sandro Rosell, afirmou nesta segunda-feira que o clube pagou mesmo 57 milhões de euros (aproximadamente R$ 180 milhões) por Neymar. O jogador, de acordo com o jornal El Mundo, teria custado 95 milhões de euros (cerca de R$ 300 milhões). A diferença no valor estaria ligada a contratos ocultos.

"Neymar custou 57 milhões de euros. Não há nada que esconder, tudo é legal e absolutamente impecável", disse Rosell em entrevista coletiva concedida na sede do clube, convocada para o anúncio dos detalhes da reforma do Campo Nou. Quando indagado sobre a compra de Neymar, Rosell afirmou que já "Imaginava que essa pergunta viria."

O presidente do Barcelona confirmou que há contratos de confidencialidade na transferência. De acordo com ele, os termos não podem ser divulgados sem a autorização da Justiça espanhola. O mandatário do Barcelona afirmou que gostaria que o juiz cobrasse esclarecimentos no caso, pois isso faria com que o clube divulgasse os detalhes. Além disso, o dirigente disse que não há risco de quebra de contrato.

Na manhã desta segunda, o clube já havia negado o repasse de 95 milhões de euros pelo craque brasileiro. O jornal El Mundo garante na reportagem que a diferença é avaliada pelos promotores do caso. Um inquérito foi aberto para tentar descobrir o destino do dinheiro e ter acesso aos documentos.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterBarcelonaNeymarRosell

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.