Presidente do Barcelona se vê obrigado a construir novo ciclo

Após segundo fracasso consecutivo, Joan Laporta já fala em romper contrato do técnico Frank Riijkard

EFE

30 de abril de 2008 | 14h51

Depois do segundo fracasso consecutivo, desta vez o presidente do Barcelona Joan Laporta está disposto a dar um novo impulso ao time. Após a eliminação na Liga dos Campeões e sem opções no Campeonato Espanhol, ficou escancarado nessa terça-feira, 29, no Old Trafford, o ponto final do técnico Frank Rijkaard e a necessidade de um renovação na equipe.  Na longa viagem de volta de Manchester, era possível perceber o isolamento de Rijkard, o mesmo que se viu após o primeiro jogo entre os times e em muitos momentos da atual temporada. A direção do Barcelona tem claro que chegou o momento de agir, como admitiu à agência EFE, um dirigente da equipe. "Que estamos prestes a uma troca no ciclo é uma evidência. Temos que tomar decisões", assegurou o dirigente. A idéia inicial de Laporta era que Rijkkard concluísse seu contrato, que termina em junho de 2009, porém, admite que agora, essa possibilidade se aponta como praticamente impossível. Ainda que nenhum dirigente admita, mas Pep Guardiola, técnico do time B, é um treinador que agrada e se ajusta ao perfil desejado pelos dirigentes. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.