Presidente do Botafogo promete quitar salários atrasados

Cartola diz que o clube não está em crise por causa da falta de pagamento

AE, Agência Estado

30 de julho de 2013 | 19h29

RIO - Com dois meses de salários atrasados, o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, elogiou nesta terça-feira a postura dos jogadores. Nos últimos dois jogos disputados no Rio, os atletas não se concentraram: chegaram somente duas horas antes das partidas. O dirigente afastou qualquer possibilidade de crise.

"Sabemos que vamos colocar em dia. Não desistimos, estamos correndo atrás para consertar isso. Discutimos tudo às claras com eles", disse. "Estamos brigando pela liderança do campeonato. Por muito menos, tem clube com crise degringolando", afirmou Assumpção, que culpou o fechamento do Engenhão como principal causa para a falta de recursos. "Muita empresa boa quebra em uma situação dessas. Não estamos conseguindo resolver na velocidade que a gente gostaria, mas vamos chegar lá", disse.

Na quinta-feira, o Botafogo receberá o Vitória no primeiro jogo como mandante no novo Maracanã. "O adversário está colado na gente. É uma equipe rápida e será um confronto duríssimo", disse o lateral-esquerdo Julio Cesar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.