Presidente do Catania é preso por acusação de manipulação de resultados

O presidente do Catania e outras seis pessoas foram presas nesta terça-feira por supostamente terem participado de um esquema de manipulação de resultados, aparentemente para evitar que o clube siciliano fosse rebaixado para a terceira divisão do futebol italiano na última temporada.

Estadão Conteúdo

23 de junho de 2015 | 09h21

Além de Antonio Pulvirenti, presidente do Catania, também foram detidos o diretor executivo do clube, Pablo Cosentino, e o ex-diretor esportivo Daniele Delli Carri, sob acusação de fraude esportiva. Segundo a polícia italiana, as outras quatro pessoas presas são agentes esportivos.

Há um mês, o Catania terminou em 15º lugar na segunda divisão italiana, disputada por 22 clubes, evitando o seu rebaixamento. Um ano antes, depois de oito temporadas consecutivas na elite do futebol da Itália, o Catânia acabou sendo rebaixado, logo depois de ter encerrado o campeonato de 2013 em oitavo lugar, igualando a sua melhor participação no torneio nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.