Presidente do Corinthians diz que a hora de Alexandre Pato vai chegar

Gobbi dá força ao atacante, que deve voltar ao time domingo no lugar de Emerson

VÍTOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

05 de julho de 2013 | 07h49

SÃO PAULO - "O Pato vale 40 milhões (de reais). Se não valesse, não o teríamos comprado", afirmou nesta quinta-feira o presidente Mário Gobbi, no lançamento do terceiro uniforme, azul. Alexandre Pato foi um dos jogadores escolhidos para apresentar a nova camisa - o outro foi Romarinho. No clássico contra o São Paulo pela Recopa, Romarinho foi titular. Reserva, Pato não atuou na vitória por 2 a 1.

Gobbi saiu em defesa do jogador. Ele já tinha dado declarações como essa antes do clássico de quarta-feira, e voltou a falar sobre Pato nesta quinta. Disse que ele tem apenas 23 anos, e que é preciso dar tempo ao tempo.

"O Pato vai jogar, ele é um craque, mas existem disputas internas por posição. A hora dele vai chegar", garantiu o presidente. "Não abrimos mão do Pato, ele não vai sair do Corinthians."

A situação de Pato é um assunto que atormenta o Corinthians desde que o jogador foi contratado no final do ano passado. Como o clube investiu alto, R$ 40 milhões, criou-se a expectativa de que ele chegaria para ser titular. Mas o atacante não conseguiu deslanchar, virou reserva e perdeu pontos com Felipão, que o deixou fora da Copa das Confederações.

A tal hora de Alexandre Pato, como disse Gobbi, deve chegar a partir de domingo, quando o time enfrenta o Bahia na Arena Fonte Nova, em Salvador, no recomeço do Brasileirão.

Uma série de lesões pode abrir espaço para que ele volte ao time. Além de Danilo e Douglas, que se machucaram no jogo contra o São Paulo, o departamento médico do clube informou que Emerson também deixou o jogo lesionado. Nenhum deles enfrentará o Bahia. Pato pode roubar a vaga de Emerson, que é o seu maior rival por um lugar na equipe.

As lesões desses três jogadores foram sérias, e obrigarão Tite a remontar o time. Danilo e Emerson sofreram lesão no ligamento colateral medial do joelho esquerdo. O prazo de recuperação é de duas a três semanas. Douglas, com entorse o tornozelo direito, vai parar por até um mês.

Pato, Renato Augusto, que fez o gol da vitória contra o São Paulo, e até Ibson vão ter boas chances de brigar por um lugar no time - que já havia perdido Paulinho, vendido ao Tottenham, da Inglaterra. Gobbi reafirmou que começa um novo clico com a saída de Paulinho, mas negou que o clube fará uma reformulação.

Sobre a nova camisa, de cor azul, Gobbi disse que ela será bem aceita entre os torcedores. E uniformes número 3, como foram o roxo e o cinza, serão uma tendência no Corinthians. O azul remete ao dia em que o Corinthians, em 16 de novembro de 1965, representou a seleção brasileira num amistoso contra o Arsenal, em Londres. Maior jogador da história do clube, Rivellino, que atou na partida (derrota por 2 a 0), foi homenageado pelo Corinthians.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.