Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Presidentes do Corinthians e do Sindicato dos Árbitros trocam acusações após polêmica em clássico

Roberto de Andrade é acusado de ter exagerado nas críticas contra Thiago Duarte Peixoto

O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2017 | 15h48

A atuação do árbitro Thiago Duarte Peixoto no clássico entre Corinthians e Palmeiras ainda gera discussão. O presidente do Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo, Arthur Alves Júnior, concordou que Thiago errou ao expulsar Gabriel, mas entende que o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, exagerou nas críticas. O dirigente não recuou e também atacou Arthur.

"Estamos atentos à aplicação das punições. A gente fica indignado quando um presidente de um clube, à véspera de um impeachment, dá declaração que não aceita desculpas de um árbitro, crucificando o árbitro. Um presidente que há dois dias estava quietinho, no seu lugar, a ponto de ser o primeiro presidente de um grande clube a ser deposto. E aí vem com uma crítica para cima do árbitro. Ele se equivocou, e tem que passar por um treinamento, mas nós não podemos crucificar o árbitro da forma que está sendo feito", disse Arthur, em entrevista à SporTV.

Roberto de Andrade respondeu também na emissora de TV e criticou duramente a postura do presidente do Sindicato. "Só queria avisar ao presidente do Sindicato, que ele disse que eu não tenho legitimidade para falar porque eu estava sofrendo o impeachment. Primeiro que ele está muito mal informado porque ele não faz parte do futebol. Então, quero avisá-lo que o jogo foi na quarta-feira e na segunda-feira houve uma reunião de conselho do Corinthians, quando foi arquivado o processo", lembrou o dirigente, que continuou se defendendo.

 

"Em nenhum momento eu ofendi o árbitro. Eu fiz críticas. Acho que não poderia ser diferente depois de tudo o que nós vimos. Eu tenho por costume e não gosto muito de ficar falando de arbitragem após os jogos, mesmo quando o Corinthians é prejudicado, mas foi necessário porque foi um erro que todo mundo viu. Com arrogância e prepotência ele disse: "Eu sei o que estou fazendo, estou convicto". Depois teve que mudar de opinião", contou o dirigente.

 

Irritado, Roberto de Andrade ainda atacou o sindicato. "Quero deixar que esse presidente do sindicato não faz parte do futebol, não está no contexto do futebol. Ele só deve estar defendendo o árbitro porque o árbitro deve estar com a sua contribuição sindical em dia. Caso contrário, não estaria fazendo isso. A punição que sofreu o árbitro não tem relação com o Corinthians, pois cansamos de reclamar de árbitros e nunca fomos atendidos. Todo mundo entendeu que a postura do árbitro não foi correta. Cada um que pague pelos seus erros. Eu quando erro, eu pago. Se ele está errando, ele que pague pelos erros dele", finalizou.

 

Thiago Duarte Peixoto foi afastado dos jogos do Campeonato Paulista e também deverá se ausentar de torneios nacionais por tempo indeterminado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.