Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Presidente do Corinthians promete reformulação: 'Vai ficar pouca gente'

Tiago Nunes, técnico do Athletico-PR, e Sylvinho, ex-técnico do Lyon, aparecem na lista como possíveis substitutos de Carille

Redação, Estadão Conteúdo

03 de novembro de 2019 | 22h21

O presidente do Corinthians, Andrés Sánchez, adotou um tom duro após a demissão do técnico Fábio Carille e prometeu reformulação drástica no elenco para a temporada do próximo ano, deixando claro o descontentamento da diretoria com alguns os jogadores. "Teremos mudanças drásticas. Vai ficar pouca gente", disse o cartola, sem dar pistas do que vai acontecer. Estima-se que atletas serão dispensadas, outros vendidos e alguns colocados no marcado. 

A oito rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, o Corinthians corre contra o tempo para iniciar seu planejamento de 2020. Na quarta-feira, contra o Fortaleza, na Arena Corinthians, o time deve ser comandado por Dyego Coelho, técnico do sub-20 a quem o presidente recorrer após a demissão de Carille. Tiago Nunes, do Athletico-PR, e Sylvinho, ex-auxiliar de Tite na seleção brasileira e recém-demitido do Lyon, da França, aparecem na lista como possíveis substitutos do treinador demitido. Sylvinho tem ligação com o clube porque jogou no Corinthians.

"Vamos atrás de um treinador agora, mas não dá para chegar ninguém nesta semana. Ainda não temos nomes. A torcida já protestou contra outros treinadores e não tiramos do cargo. Quanto à multa de Carille, nem discutimos isso ainda, isso é o de menos", minimizou o presidente, que pediu o apoio da torcida na próxima rodada.

Oitavo colocado, com 45 pontos, o Corinthians está fora da zona de classificação para a Copa Libertadores. Precisando das receitas geradas pela participação na competição sul-americana, a classificação é considerada, financeiramente, estratégica para o clube. "Temos de reagir rapidamente. Nos momentos difíceis a nossa torcida nos apoia muito. Vamos juntar os cacos porque quarta-feira tem um jogo importante", disse Andrés.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.