Presidente do Corinthians viaja à Itália para fazer negócios

Ao lado de Antonio Calos, dirigente deve tratar da venda e compra de atletas para a próxima temporada

Marcel Rizzo - Jornal da Tarde,

28 de outubro de 2008 | 20h59

Oficialmente, o presidente Andres Sanches e o diretor-técnico Antonio Carlos viajam nesta quarta-feira à Itália para acompanhar no final de semana a Fórmula Superliga. O carro corintiano será pilotado novamente por Antônio Pizzonia.Veja também:Corinthians vence amistoso com o Mixto por 2 a 0 Times do G-4 tropeçam e Marília deixa zona de perigo Brasileirão Série B - Classificação Brasileirão Série B - Calendário/ResultadosEspecial: em três anos, clube acumula altos e baixos TV Estadão: O que acontecerá com o Corinthians em 2009?Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Antonio Carlos também receberá uma homenagem na Roma, clube que defendeu por quatro anos. Mas os dois obviamente tratarão de negociações, tanto de venda quanto de compras de atletas.O principal objetivo é repatriar o atacante Deivid, hoje no Fenerbahce (Turquia). O contrato termina em maio de 2009 e como está se recuperando de lesão pode ter uma negociação facilitada. Liedson, do Sporting (Portugal), também está na mira, mas é mais complicado.A alta do euro e do dólar deve dificultar as negociações, já que o salário dos atletas, comparado com o real, aumentou muito com a crise econômica.VENDASAlém disso, é fundamental para o caixa do clube vender atletas em janeiro, quando abre a janela de transferências internacionais. E três nomes despontam na lista: André Santos, Dentinho e Douglas.Em 2008, o departamento financeiro contava com R$ 30 milhões com vendas ou empréstimos. Até agosto entraram R$ 13,4 milhões, contando aí a venda da parte dos direitos de alguns jogadores, como André Santos e Dentinho, para empresas. "É muito importante vender jogadores. Precisamos de dinheiro para pagar as dívidas (total de R$ 93 milhões) e fazer investimentos", admitiu o vice financeiro, Raul Corrêa e Silva.Se quiser pagar em dia salários e parcelas de dívidas, o Corinthians precisa vender jogadores. A crise econômica mundial retraiu os empréstimos bancários, até então o principal recurso corintiano para conseguir dinheiro imediato.A aliados, Andres Sanches diz que o que mais o aflige é o perigo de atrasar os salários. Mas não somente do futebol. A preocupação é com outros setores do clube, nos quais funcionários recebem muito menos do que jogadores, mas conseguem boladas com processos trabalhistas.E AS PROPOSTAS?O jogador que renderia mais dinheiro ao Corinthians é Douglas, do qual o clube tem 50% - a outra metade é do São Caetano. Um site de transferências da Itália o colocou na lista de clubes locais.Por Dentinho, do qual o clube tem 57,5%, chegou uma oferta do futebol árabe: US$ 10 milhões (R$ 21 milhões). O clube acha que consegue mais da Europa. O mais fácil para ser negociado, no entender da diretoria, é André Santos. Ele se destacou na Série B e vale menos do que os outros dois - dele, o Corinthians tem 37,5%.FESTA LONGE DA TORCIDAA diretoria gostaria que a taça da Série B fosse levantada também no Pacaembu. Seria no mesmo local em que foi realizada a volta à Série A, no final de semana passado. A probabilidade, porém, é pequena.Segundo o matemático Tristão Garcia, a probabilidade maior é que o Corinthians seja campeão daqui a três rodadas, contra o Juventude, em Caxias do Sul. Antes disso, o time de Mano Menezes ainda encara o Criciúma, no interior de Santa Catarina.INGRESSOSJá foram vendidos 17,3 mil para Corinthians x Paraná, neste sábado, no Pacaembu. Estão esgotados os bilhetes para as arquibancadas amarela e verde. Restam para arquibancada portão 21 e Tobogã (R$ 15), arquibancada laranja (R$ 40) e numerada (R$ 50).Os postos de venda são: Parque São Jorge, Morumbi, Pacaembu, Canindé, Estádio Bruno José Daniel (Santo André), Ginásio do Ibirapuera e Ginásio de Esportes José Corrêa, em Barueri. As vendas ocorrem das 11 horas às 16 horas.FÉRIASO zagueiro e capitão William deve ser o primeiro a ganhar férias antecipadas. Além de ter fraturado a mão, ele sofre com dor no tornozelo esquerdo há alguns meses. Deixaria o Parque São Jorge em meados de novembro, logo após a conquista do título. Alessandro, André Santos e Dentinho estão logo na seqüência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.