Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Presidente do Cruzeiro quer Gabigol, do Santos, para 2019

Campeão da Copa do Brasil, Itair Machado, diz que o jogador está na pauta para a próxima temporada e que tentou contratá-lo em janeiro

O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2018 | 16h08

O presidente do Cruzeiro, Itair Machado, surpreendeu nesta sexta-feira ao revelar o interesse no atacante Gabriel. Após a sexta conquista da Copa do Brasil do time celeste, o jogador do Santos surge como grande sonho da diretoria para reforçar o elenco na Libertadores da próxima temporada.

"O Gabigol, nós tentamos trazê-lo agora em janeiro. Cheguei a me reunir com o pai dele. Mas havia dificuldade financeira, tínhamos que investir no momento e era difícil. Ele é um jogador que está, sim, na pauta do Cruzeiro. Queremos reforçar o nosso grupo", declarou em entrevista à Rádio 98FM.

Gabriel está emprestado pela Inter de Milão ao Santos até o fim do ano. Depois de decepcionar em sua curta trajetória na Europa, pelo time italiano e pelo Benfica, o jogador voltou ao clube no qual foi criado e tem se destacado. É o artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 14 gols, e terminou como goleador da Copa do Brasil, com quatro.

Com o contrato perto do fim, o Santos tenta renovar o empréstimo, mas o próprio Gabriel admitiu a dificuldade na negociação. Itair não explicou se quer trazer o atacante em definitivo ou por empréstimo, mas garantiu que ele não é o único reforço que o Cruzeiro busca no mercado.

"Temos outros nomes também, mas a gente não vai ficar falando, para não gerar especulação. Mas a expectativa nossa é reforçar esse excelente grupo que nós já temos”, afirmou. "Vamos ter uma reunião semana que vem com o treinador para poder esboçar já esse planejamento. Na minha opinião, umas quatro peças vão ser necessárias.”

Itair espera que o bom relacionamento que tem com o empresário de Gabriel, Júnior Pedroso, possa ajudar na negociação. Júnior é agente também do meia Lucas Moura, do Tottenham, e o Cruzeiro chegou a tentar a contratação deste jogador no início da temporada.

“O empresário é amigo meu. Ele é empresário, inclusive, da primeira contratação que eu tentei fazer, que é o Lucas Moura. Assim que eu assumi, o Lucas estava no Paris Saint-Germain e eu tentei fazer essa contratação. Mas, na época, a esposa dele estava grávida e não queria sair de Paris", revelou o presidente.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.