Dolores Ochoa/AP
Dolores Ochoa/AP

Presidente do Equador recebe seleção e deseja sorte na Copa

Em despedida, Rafael Correa lembrou as origens humildes da maioria dos atletas equatorianos

Agência Estado

26 de maio de 2014 | 18h14

SÃO PAULO - O presidente do Equador, Rafael Correa, encabeçou nesta segunda-feira um ato público para se despedir da seleção equatoriana que vai participar da Copa do Mundo no Brasil. Além de desejar boa sorte aos jogadores, ele alertou os adversários para a qualidade da equipe do seu país.

Em um breve discurso, Rafael Correa lembrou as origens humildes da maioria dos atletas equatorianos, e os classificou como "heróis modernos do país". "Sem medo, têm que estar preocupados França, Honduras e Suíça, porque aqui vai nossa seleção, vamos seguir enchendo de glórias e triunfos desportivos o coração da pátria", afirmou.

Rafael Correa ainda fez um agradecimento especial ao treinador da seleção equatoriana, o colombiano Reinaldo Rueda, que deve revelar a lista definitiva com todos os 23 convocados dia 2 de junho - atualmente a equipe conta com 30 jogadores.

O meia-atacante Antonio Valencia, do Manchester United, dedicou a participação equatoriana em sua terceira Copa do Mundo a Christian Benítez, jogador que morreu ano passado. "Ao país inteiro e em especial ao nosso irmão Chucho Benítez", disse o atleta, que ainda prometeu lutar até o último minuto pelas cores do país.

O Equador estreia na Copa do Mundo contra a Suíça, em 15 de junho, no Mané Garrincha, em Brasília. A equipe de Reinaldo Rueda ainda pega Honduras, no dia 20, na Arena da Baixada, em Curitiba, e encerra sua participação na primeira fase diante da França, dia 25, no Maracanã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.