Divulgação
Divulgação

Presidente do Fla ironiza Nobre e critica arbitragem em jogo do Palmeiras

Bandeira de Mello fala também de leitura labial feita no clássico Fla-Flu

O Estado de S. Paulo

16 Outubro 2016 | 21h17

Neste domingo foi a vez do Flamengo reclamar da arbitragem. Mas não sobre a partida no Beira-Rio, onde o Rubro-negro carioca saiu derrotado por 2 a 1, mas sim do jogo entre Figueirense e Palmeiras, em Florianópolis. Cutucado pelo presidente palmeirense, Paulo Nobre, após a confusão no clássico com o Fluminense, o cartola flamenguista, Eduardo Bandeira de Mello, aproveitou o pós-jogo em Porto Alegre para criticar a atuação do juiz que teria beneficiado os paulistas e prejudicado os catarinenses. 

"Eu ia mostrar para alguns de vocês o pênalti que resultou no primeiro gol do Palmeiras. Eu acho não, eu sei que não foi pênalti. Se isso foi pênalti, o Guerrero sofre uma dúzia de pênaltis por jogo. Parece que houve um outro lance importante também não marcado, um pênalti para o Figueirense. Mas fazer o que? Está sendo assim desde o início do campeonato", esbravejou Bandeira de Mello.  

O resultado do Palmeiras contra o Figueirense, somada a derrota Rubro-negra, deixou a situação favorável para o Alviverde e ruim para os cariocas. Agora são quatro pontos, ou duas rodadas, que separam o primeiro do segundo colocado na tabela do Brasileirão. 

"As pessoas vão para a imprensa, convocam coletiva. O que aconteceu hoje não mancha a imagem? Estou falando dele (Paulo Nobre), sim. Foi ele que falou em pouca vergonha, disse que dirigentes ligaram por conta da nossa pressão. Que pressão? Sou incompetente, então. Em 31 rodadas, não consegui ser beneficiado uma vez", disse o flamenguista. 

VÍDEO

Eduardo Bandeira de Mello aproveitou também para ironizar a reportagem apresentada na manhã de domingo no programa "Esporte Espetacular" da TV Globo. Na matéria, um especialista em leitura labial analisou o lance polêmico do impedimento no Fla-Flu e concluiu que o inspetor do jogo avisou o árbitro Sandro Meira Ricci que a televisão indicava que o gol foi irregular.

"Quem sabe esse pênalti do Palmeiras também mereça uma matéria no Esporte Espetacular, uma leitura labial. No clássico, no Fla-Flu, foi uma vitória cristalina", completou o presidente do Flamengo. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.