Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Presidente do Flamengo diz que maior preocupação era manter data da final

Rodolfo Landim explica que mudança de local do jogo foi a forma encontrada para que a partida não fosse adiada

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2019 | 22h35

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, deixou bem claro nesta terça-feira, após o anúncio de que a final da Copa Libertadores saiu de Santiago e foi para Lima, que a maior preocupação do clube era manter a data do jogo contra o River Plate. E foi o que ocorreu, já que a decisão do torneio continental foi mantida para o dia 23 deste mês.

Em entrevista exclusiva ao Fox Sports, Landim disse que a escolha da capital do Peru para receber a partida foi uma maneira de não mexer na data. "A solução possível que surgiu para manter a data da final, que é outra preocupação que tínhamos, foi a cidade de Lima, na qual a gente tem todas as garantias, inclusive do próprio governo, de que o jogo e a festa toda vão transcorrer normalmente", disse Landim. "Quando se faz final em jogo único, o que se busca não é só o jogo, mas uma grande festa. É o que se está buscando para a final da Conmebol e o local possível foi Lima."

Próximo de conquistar o título do Campeonato Brasileiro, o Flamengo já teve um jogo remanejado por causa da final da Libertadores, o clássico contra o Vasco, que seria disputado no fim de semana da partida contra o River Plate e foi antecipado para o dia 11. Para a diretoria, uma mudança de data da decisão do torneio continental poderia atrapalhar o time no Brasileirão.

O presidente afirmou também que a segurança dos torcedores e das delegações foi uma grande preocupação dos dirigentes, uma vez que Santiago vive um momento conturbado, com seguidas manifestações contra o governo chileno.

"O recado é o seguinte: é claro que a gente sabe dos problemas que isso (a mudança de local) eventualmente vai trazer para uma série de pessoas que tiveram acesso aos ingressos e tinham feito seus planos de viagem, reserva de hotéis e tudo isso, mas era algo necessário."

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, informou que quem comprou ingresso para o jogo em Santiago será ressarcido e que a entidade vai tentar negociar com as companhias aéreas uma solução para diminuir o prejuízo de quem já havia adquirido passagens para a capital do Chile.

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.