Presidente do Flu exalta sucesso do sócio-torcedor

O programa de sócio-torcedor do Fluminense tem sido um sucesso desde a reabertura para inscrições, ocorrida na última sexta-feira. De acordo com informações divulgadas pelo clube, são 1.023 novos sócios em dois dias, totalizando 3.066 associados. Os números foram comemorados pelo presidente Peter Siemsen, que vê uma nova fase no time carioca.

AE, Agência Estado

23 Dezembro 2012 | 16h40

"Tenho certeza de que estamos dando um passo significativo na democratização do Fluminense. Agora é hora de a torcida jogar junto mais uma vez, contribuindo no esforço de recuperação do clube com uma mensalidade acessível. Temos milhões de torcedores dispostos a ajudar. E o mais importante é a cidadania tricolor", comentou.

Para ele, os outros planos de sócio-torcedor não vinham dando certo porque não davam direito a voto aos associados. Desta vez, após dois anos de contribuição ininterrupta, o torcedor poderá participar das eleições de presidente do clube.

"Os planos do passado não deram certo porque não davam o direito a voto. Com o novo sócio-torcedor, o torcedor passa a ser ainda mais dono do clube, pode continuar pagando para, se achar que a condução do clube estiver ruim, poder trocar a diretoria na próxima eleição. Isso cria uma exigência de transparência muito boa. Para o clube crescer continuamente, a transparência é fundamental", comentou Siemsen.

O sucesso do programa é retrato também dos bons resultados da equipe em campo. Nos últimos três anos, foram duas conquistas do Campeonato Brasileiro e campanhas consistentes na Libertadores. Tudo isso fez com que o Fluminense aparecesse no topo do novo ranking da CBF, divulgado na última semana, e que considera apenas os campeonatos disputados nos últimos cinco anos.

Mais conteúdo sobre:
futebolFluminensePeter Siemsen

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.