Presidente do Fluminense critica preços de ingressos no Fla-Flu

Peter Siemsen acredita que fator foi o principal para apenas 15.000 pessoas assistirem o clássico

Agência Estado

09 de fevereiro de 2014 | 12h48

RIO - O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, criticou o preço dos ingressos do Fla-Flu deste sábado. Mandante, coube ao Flamengo determinar o valor das entradas, sem qualquer interferência do rival. Com o tíquete mais barato saindo a R$ 100 para o torcedor comum, apenas 15.419 pagantes comparecerem ao Maracanã.

"Foi uma vitória muito merecida. Estou satisfeito com o resultado e o rendimento da equipe. A lamentar apenas o valor estipulado pelo ingresso no Fla-Flu, o que impediu muitos torcedores de comparecerem ao estádio. Somos contra a elitização do futebol e ao menos quando tivermos mando de campo, vamos lutar para o ingresso ter o valor mais justo possível", escreveu o dirigente na sua conta oficial no Facebook.

Este ano o Fluminense ainda não mandou nenhum clássico no Maracanã. Contra o Resende, na semana retrasada, os ingressos para o setor Sul custaram R$ 30, menos de um terço do valor cobrado pelo Flamengo neste sábado.

"Com um preço mais condizente com a realidade brasileira, convoco desde já a torcida tricolor a lotar o Maracanã no próximo sábado para assistir o jogo contra o Boavista às 19h30", completou Peter. O clube ainda não disponibilizou informações de ingresso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.