Nelson Perez/Fluminense FC
Nelson Perez/Fluminense FC

Presidente do Fluminense encerra negociação com o Palmeiras por Richarlison

Pedro Abad critica abordagem do clube paulista pelo atacante e diz que diretorias se reuniram no sábado para fechar acordo

O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2017 | 13h23

O presidente do Fluminense, Pedro Abad, disse nesta sexta-feira em entrevista ao canal ESPN que o clube encerrou as negociações com o Palmeiras para a transferência do atacante Richarlison. Após receber a proposta pelo jogador de 20 anos, a equipe carioca disse não ter gostado da postura do Alviverde e garantiu que não haverá mais conversas pelo jogador.

"As coisas não foram conduzidas da forma correta. Quem foi ou quem não foi que nos procurou isso não me interessa, é o menos relevante. Como foi de forma estranha, o Fluminense prefere encerrar qualquer negociação", disse o dirigente. O Palmeiras fez oferta pelo atacante de 20 anos por entender que ele seria a melhor opção para reforçar o setor ofensivo, que perdeu recentemente Alecsandro para o Coritiba e Rafael Marques para o Cruzeiro.

Segundo Abad, Richarlison pediu para não enfrentar o Palmeiras, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro, no Allianz Parque. "Ele não vai jogar. O Abel Braga (técnico) só gosta de jogadores 100% focados dentro de campo, então espero que o Richarlison retorne renovado contra o Grêmio, nosso próximo compromisso", disse o dirigente.

O encontro entre os times neste sábado marcaria também uma reunião entre as diretorias para discutir a transferência. "Essa negociação morreu", disse Abad. O dirigente não quis criticar a postura do Palmeiras, porém afirmou que o incômodo não inviabiliza a realização de outros negócios por jogadores do clube paulista em ocasiões futuras.

Abad lamentou que a condução da negociação tenha incomodado o jogador, que optou por não entrar em campo neste sábado. "Alguém influenciou esse atleta, que é de grupo, que desempenha bem nos treinos e no grupo. Mas sem dúvida, como é novo, tem 20 anos, ele ouviu algo errado de alguém", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.