Presidente do Fluminense nega qualquer proposta pelo meia Gustavo Scarpa

O meia Gustavo Scarpa, eleito o melhor jogador da Copa Sul-Minas-Rio, não vai deixar o Fluminense. Pelo menos neste momento. Isso é o que garante o presidente Peter Siemsen, que afirmou nesta quinta-feira não ter recebido qualquer proposta pelo atleta e que só o fará se o valor da transferência for "quase irrecusável".

Estadão Conteúdo

28 de abril de 2016 | 19h30

"Não chegou nenhuma proposta pelo Scarpa. A gente sempre escuta muita especulação. O Fluminense tem vários jogadores jovens, a gente sempre analisa as propostas. Mas, quando o jogador é titular, só quando o valor é quase irrecusável. Normalmente, a gente busca proteger um pouco o time também", disse o presidente tricolor em entrevista ao canal de TV a cabo SporTV.

Outro assunto abordado foi sobre mudanças no elenco do Fluminense para a disputa do Campeonato Brasileiro e para a sequência da Copa do Brasil - o time encara a Ferroviária, de Araraquara (SP), na segunda fase. "Qualquer time sempre precisa de reforços. A gente está estudando algumas mudanças, para que o grupo fique mais equilibrado, e a gente possa vir com muita força no Brasileiro. Estamos discutindo isso com o Levir (Culpi, técnico)", afirmou Siemsen.

Sem jogos marcados até encarar a Ferroviária na próxima quarta-feira, no interior de São Paulo, Levir Culpi aproveita este tempo pouco comum para trabalhar fundamentos. Nesta quinta, dividiu o elenco em dois grupos e os jogadores participaram de um trabalho técnico em campo reduzido. O objetivo foi aumentar a velocidade na troca de passes e incentivar a movimentação intensa. A atividade durou cerca de duas horas.

A movimentação contou com a participação de praticamente todo o elenco - apenas o lateral-esquerdo Giovanni, que se recupera de um edema na coxa esquerda, ficou de fora. Os laterais Ayrton e Igor Julião e o atacante Samuel, que retornaram ao clube no início da semana após a disputa de campeonatos estaduais por outros times, treinaram normalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.