Presidente do Genoa está preso em casa

O presidente do Genoa, Enrico Preziosi, ficará em prisão domiciliar durante as investigações sobre a suposta falência fraudulenta do Como, clube que foi presidido por ele até 2002. O caso envolve a negociação suspeita de dois jogadores. Entre os investigados também está o diretor-geral da Juventus, Luciano Moggi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.