Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Presidente do Grêmio prevê Libertadores 'extremamente difícil' em 2018

Romildo Bolzan projeta, entretanto, conquistar a vantagem de decidir em casa durante o mata-mata

Estadão Conteúdo

21 de dezembro de 2017 | 09h42

Após o sorteio da Copa Libertadores de 2018, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, previu que o time gaúcho terá dificuldades para buscar o bicampeonato. Na sua avaliação, a competição do próximo ano será "extremamente difícil". Pelo sorteio, o Grêmio ficará no Grupo 1, ao lado de Cerro Porteño-PAR, Defensor-URU e Monagas-VEN.

+ Sorteio põe Boca no caminho do Palmeiras na fase de grupos da Libertadores

+ Brasileiros pegam pedreiras argentinas na Sul-Americana

"É uma competição extremamente difícil", afirmou o dirigente. "Na fase inicial, é um grupo possível do Grêmio se classificar e, se for possível, fazer boa campanha para a sequência do torneio", disse Bolzan, já projetando eventual vantagem gremista para a fase de mata-mata.

"Temos que trabalhar com o regulamento da competição para poder garantir vantagens futuras, mas isso tudo em tese. Primeiro é preciso saber jogar dentro da exigência do torneio e saber colocar a nossa qualidade em prática", ponderou o presidente do clube brasileiro.

A fase de grupos, na qual o Grêmio estreará, terá início no dia 28 de fevereiro. Vai até 23 de maio. O mata-mata, com as oitavas de final, vai começar somente no dia 8 de agosto. Pela programação da Conmebol, as finais da Libertadores de 2018 terá os jogos disputados nos dias 7 e 28 de novembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.