Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Presidente do Grêmio vê Flamengo com soberba e arrogância na Libertadores

Romildo Bolzan diz que gremistas também já foram traídos por esses sentimentos recentemente contra o Athletico-PR

Redação, Estadão Conteúdo

17 de setembro de 2019 | 12h18

Os confrontos entre Grêmio e Flamengo pelas semifinais da Copa Libertadores serão apenas em outubro - no dia 2, em Porto Alegre, e no dia 23, no Rio de Janeiro -, mas o clima fora dos campos já começa a se agitar. O presidente do clube gaúcho, Romildo Bolzan Jr., deu uma alfinetada ao dizer que o rival carioca está em um momento de soberba e arrogância.

"Estamos adorando esse ambiente criado pelo Flamengo. Não tem coisa melhor para nós do que essa soberba, essa arrogância, esse sentimento hegemônico e essa capacidade de que a imprensa já fez eles jogarem com o Liverpool lá no final do ano, essas coisas todas que a gente sabe como acontecem", disse o dirigente, na noite de segunda-feira, em Porto Alegre, no evento de lançamento da chapa para eleição do Conselho Deliberativo gremista.

"Não tem ambiente melhor para mostrarmos que quem se dedica a cultura das coisas, aos ambientes das vitórias... E nós já fomos traídos por isso agora recentemente contra o Athletico-PR. Mas temos que ter o cuidado e nos vacinarmos e a cultura de fazermos o ambiente nós já sabemos fazer", prosseguiu.

A declaração do dirigente causou euforia em alguns dos presentes no evento da chamada "Chapa 2", que tem unidade política ao reunir 16 movimentos políticos do Grêmio e mais conselheiros independentes.

Na semana passada, o atacante Diego Tardelli adotou um discurso parecido sobre o Flamengo. Mas foi mais sutil ao falar da badalação em cima do time treinado pelo português Jorge Jesus. "Sabemos o que está acontecendo, o momento do Flamengo é muito bom, o que as pessoas comentam sobre o Flamengo atualmente. A gente está no nosso cantinho, tranquilo, bem focados e concentrados. Sabemos de como vai ser esse jogo da Libertadores, mas mais para frente falamos disso", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.