Divulgação/Ibis
Divulgação/Ibis

Presidente do Íbis se frustra com vitórias: 'Tive de pagar churrasco'

Tido como o pior time do mundo, equipe tem vive incomum sequência positiva e recebe protestos irônicos da torcida

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 de setembro de 2017 | 16h31

O time de futebol conhecido por anos como o pior do mundo vive agora uma condição incomum em 79 anos de história: a de ser vencedor. Após largar com três vitórias consecutivas no Campeonato Pernambucano da segunda divisão, o Ibis tem convivido com as ironias da torcida, insatisfeita com o sucesso, e a preocupação da diretoria em administrar o momento incomum.

A fama do Íbis veio no fim da década de 1970, quando passou três anos sem vencer e foi parar no Livro dos Recordes. O retrospecto até hoje rende piadas bem humoradas e está longe de ser um estigma que incomoda. "Ser o pior time do mundo só nos traz benefícios. Isso marcou, porque nos ajudou a ser figurinha carimbada. Outros clubes até tentaram tirar a nossa fama, mas não conseguem", disse o presidente do Íbis, Ozir Ramos Junior.

Neto do fundador do clube, o dirigente se prejudicou por apostar que nesta temporada a equipe não teria bons resultados. Antes da largada no Campeonato Pernambucano, ele prometeu ao elenco pagar um churrasco caso o time ganhasse os três primeiros jogos. Como o Íbis não vencia uma partida há dois anos, parecia pouco provável o insucesso do palpite. Mas não foi assim.

"Eu caí na onda e me lasquei", brincou. "Agora aprendi e só vou ter de pagar outra churrascada se o time conseguir o acesso à primeira divisão. Aí será marcante, porque vamos comemorar nosso 80º aniversário na elite", comentou o bem humorado dirigente. Nesta terça-feira o presidente do clube viu alguns torcedores realizarem protestos contra a boa fase do clube, com o pedido por derrotas, pelo bem da tradição do Íbis.

O churrasco prometido ao elenco foi realizado na segunda-feira, para celebrar a vitória de domingo, fora de casa, sobre o Ferroviário. O presidente do Íbis se inspirou no técnico do Sport, Vanderlei Luxemburgo, que semanas atrás preparou uma peixada para reunir o elenco.

O risco de ter a reputação arranhada pelo bom futebol não amedronta o pequeno clube pernambucano. O mandatário garante que a fama do Íbis é imbatível. "É estranho ganhar, muito diferente, mas sempre seremos o pior time do mundo. Estamos empolgados demais com essa sensação nova. Até procuramos ver na televisão a repercussão de tudo isso, porque para nós é incrível", afirmou. 

A maré positiva do Íbis pode trazer um novo feito no fim de semana, desta vez sem churrasco em jogo. Se ganhar em casa, na cidade de Paulista, do Centro Limoeirense, a equipe chegará ao recorde de quatro vitórias seguidas. A série atual, de três, igualou à maior sequência da história do clube, obtida em 1997.   

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.