Alexandre Lops/Divulgação
Alexandre Lops/Divulgação

Presidente do Inter diz que Anderson vale mais que R$ 25 milhões

Vitorio Piffero acha proposta de clube asiático por meia muito baixa

Estadão Conteúdo

30 de dezembro de 2015 | 20h33

O ex-gremista Anderson fez 45 jogos em seu primeiro ano no Internacional e marcou apenas um gol. Mesmo assim, é a bola da vez do mercado de transferências. De acordo com seu empresário, o Inter teria recusado uma proposta de R$ 25 milhões de um clube asiático. Nesta quarta-feira, o presidente do clube gaúcho, Vitorio Piffero disse acreditar que o meia-atacante de 27 anos vale mais.

"Disse isso para ele (Anderson). Não vou te vender por esse valor aí. É pouco. Vale mais. Dos sete jogadores que trouxe, o Anderson era o mais criticado de todos. Era a aposta pessoal do presidente, o mais caro, contrato longo. Nós vimos a partir do segundo semestre um grande crescimento do Anderson. Se ele não faz gol, é um garçom e incomoda os adversários. Além disso, é exemplar. Querido por todos no vestiário", contou Piffero.

Em entrevista à Rádio Gaúcha, o dirigente colorado falou de algumas especulações envolvendo o Inter. Contou que o clube não vai fazer loucuras para ter de volta o atacante Leandro Damião, que não ficou no Cruzeiro e conseguiu rescindir na Justiça o contrato que tinha com o Santos.

"Não vou entrar em leilão. E, evidentemente, o que se falou lá trás, não vale mais. Se for o caso, nós vamos avaliar uma outra condição, que seja mais viável. Estamos olhando o mercado, vamos apostar em gente mais nova, que tenha passado ou não do Inter", explicou. O dirigente teria ficado incomodado com as notícias, vindas da Turquia, de que Damião estava perto de fechar com Galatasaray.

Piffero também garantiu que não teme a saída do goleiro Alisson neste início de ano, mas admitiu que o jogador da seleção brasileira pode ir para a Europa na próxima temporada no Hemisfério Norte, no segundo semestre.

"Nós não corremos nenhum risco de perder (o Alisson). Situação está definida, mas não posso passar deste momento. Fica, no mínimo, até junho no Inter. Em momento algum, o Alisson pensou em sair sem uma retribuição ao Inter. Ele foi leal ao empresário e ao Inter", aposta o presidente do Inter.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolInterAnderson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.