Fernando Gomes/Agência RBS
Fernando Gomes/Agência RBS

Presidente do Inter isenta atletas de culpa por má fase

Ele justificou a saída de Fernandão pela necessidade de 'dar uma mexida no vestiário'

AE, Agência Estado

21 de novembro de 2012 | 18h46

PORTO ALEGRE - O presidente do Internacional, Giovanni Luigi, assumiu nesta quarta-feira a responsabilidade pela má fase da equipe, um dia depois de demitir o técnico Fernandão. O dirigente, garantido para mais um mandato, isentou os jogadores.

"Assumo a responsabilidade enquanto for presidente. Garanto para vocês que os menos culpados são os jogadores. Posso assegurar que há uma dedicação muito grande deste grupo, que é o mesmo que ganhou títulos importantes, como a Libertadores e a Recopa. Dou total sustentação ao grupo", disse Luigi.

A declaração do presidente vai de encontro à entrevista coletiva de Fernandão. Depois de sua demissão, o treinador disse que foi amigo de jogador que não merecia esse respeito. Além disso, Bolívar, remanescente dos títulos de 2006 e 2010, foi afastado por se recusar a ficar no banco de reservas.

Luigi justificou a demissão de Fernandão pela necessidade de "dar uma mexida no vestiário" e garantiu que fará mudanças no futebol. "Não gosto de trocar de treinador, mas avaliando uma série de circunstâncias, decidimos dar uma mexida no vestiário. Tenho muita admiração pelo Fernandão e por tudo que ele fez. Uma saída de um ídolo é sempre dolorida."

Haverá mudanças, que não serão drásticas, mas faremos correções de rumo."

O presidente colorado também prometeu uma reformulação no time e evitou falar em nomes de possíveis substitutos de Fernandão. O auxiliar Osmar Loss fica no cargo interinamente. "Como é normal ao final de cada temporada, haverá reformulação do grupo. Mas a partir de agora, ficamos liberados para procurar um novo técnico. No momento, prefiro não falar em nomes, mas já estamos trabalhando nesta busca."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolInterBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.