Presidente do Napoli rebate Higuain, agora na Juventus: 'faltou respeito'

Aurélio De Laurentiis volta a chamar o atacante argentino de traidor

Estadão Conteúdo

29 de julho de 2016 | 10h21

A polêmica e milionária transferência do centroavante argentino Gonzalo Higuain para a Juventus, que rendeu 90 milhões de euros (cerca de R$ 320 milhões) aos cofres do rival Napoli, ainda gera repercussão na Itália nesta semana. Nesta sexta-feira, no dia seguinte à apresentação do atacante na equipe de Turim, o presidente do clube napolitano rebateu as críticas feitas a ele pelo jogador.

"Tratar de dizer que a sua contratação para 'uma nova família' (da Juventus, parafraseando Higuain) é minha culpa é faltar com o respeito aos napolitanos. Se não se tem vergonha, se pode trair a esta gente, mas não se pode brincar com isso", afirmou Aurélio De Laurentiis, o mandatário do Napoli, em uma carta publicada no site oficial do clube.

Na sua apresentação na Juventus, Higuain afirmou que um dos motivos para sua saída do Napoli foi o péssimo relacionamento com o presidente. De Laurenttis, um dos mais importantes produtores de cinema do mundo, rebateu. "Se o senhor Gonzalo Gerardo Higuain estava tão cansado da minha presença, demorou muitos anos para se dar conta, a não ser que seja uma pessoa falsa ou um bom ator. Mas eu excluiria essa última opção, já que conheço como são os atores", disse o presidente.

Em outro ponto da carta, De Laurenttis defende o elenco do Napoli das acusações do agente de Higuain, o seu irmão Nicolas, que disse que o plantel de jogadores não estava à altura do centroavante. "Não é vergonhoso para seu agente quando diz que a equipe na qual jogava Higuain, que o ajudou a marcar 38 gols, não estava à altura dele?", afirmou o dirigente, em referência ao número de gols marcados pelo argentino na última temporada - com 36, ele se tornou o maior artilheiro em uma edição do Campeonato Italiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.