JF Diorio/AE - 9/11/2009
JF Diorio/AE - 9/11/2009

Presidente do Palmeiras critica árbitro e insinua 'duplo critério'

'O Paulo César estava na marca do pênalti e poderia ter dado o impedimento', disse Luiz Gonzaga Belluzzo

AE, Agencia Estado

22 de janeiro de 2010 | 13h31

O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, voltou a causar polêmica ao analisar a arbitragem em jogos do clube. Nesta sexta-feira, ele criticou o árbitro Paulo César de Oliveira pela atuação no empate por 2 a 2 com o Barueri, na noite de quinta, em Presidente Prudente.

Veja também:

linkPalmeiras descarta contratar Kléber

linkEdinho comemora reencontro com Muricy

linkJOGO - Leia como foi Barueri 2x2 Palmeiras

especialQUIZ - Você sabe tudo sobre o Paulistão?

lista RESULTADOS / tabelaCLASSIFICAÇÃO

Além de mencionar o lance mais polêmico da partida - o segundo gol do Barueri, marcado por de Tadeu, em impedimento -, o dirigente reclamou do que chamou de "duplo critério" adotado pelo árbitro.

"Naquele lance o bandeirinha estava de costas, talvez ele não tinha condição de ajudar. Mas é muito difícil não creditar o erro crasso a um juiz experiente como ele. Ele estava na marca do pênalti, e poderia ter dado o impedimento", afirmou Belluzzo em entrevista à TV Bandeirantes.

O dirigente também reclamou de um lance sobre Diego Souza, ainda no primeiro tempo, pedindo a marcação de um pênalti. "Na minha opinião, ele deixou de dar um pênalti sobre o Diego Souza. O Paulo César é um juiz que usa um duplo critério. O pênalti no Diego Souza foi igual ao cometido pelo Danilo, só que ele agiu de formas diferentes nas duas situações", afirmou Belluzzo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.