Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Presidente do Palmeiras reclama do árbitro em BH: 'Benevolente com time da casa'

'O fato é que o árbitro não teve nenhum critério na partida, absolutamente descompensado', declarou Mauricio Galiotte

Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2017 | 21h47

O presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, disse neste sábado que entrará nesta segunda-feira com uma representação da CBF contra o árbitro Leandro Pedro Vuaden por sua atuação na partida contra o Atlético Mineiro, no estádio Independência, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro. Ele considera que o gaúcho foi "benevolente" com a equipe da casa e teve uma atuação "absolutamente descompensada". Criticou, entre outros pontos, um pênalti não marcado a favor do clube alviverde, a não expulsão de Fred e o cartão vermelho do atacante Willian.

"O fato é que o árbitro não teve nenhum critério na partida, absolutamente descompensado. Foi extremamente rigoroso com a Sociedade Esportiva Palmeiras, extremamente rigoroso e benevolente com o time de casa", detonou Maurício Galiotte. "Nós honramos a nossa camisa dentro de campo".

O dirigente deu como exemplo os pênaltis. "O pênalti tem que ser marcado quando é pênalti. Mas marca para todos. Vamos ser rigoroso para os dois lados. Estava 0 a 0 e tivemos uma bola na mão dentro da área, pênalti para o Palmeiras. Ele não marcou. Aí marcou contra o Palmeiras. Muito bem", disse. "Aliás, teve uma invasão do Fred na cobrança da penalidade". A falta que Maurício Galiotte reclama foi uma mão na bola dentro da área do atleticano Luan em chute de Willian, logo aos três minutos da partida.

A complacência do árbitro com Fred também revoltou o presidente do Palmeiras. "Tomamos o gol e o Fred, que já tinha cartão amarelo, pegou a bola e jogou longe. Se é para ser rigoroso, tem de expulsar o Fred. Ou seja, rigoroso com o Palmeiras e benevolente com o time da casa".

Maurício Galiotte também reclamou da expulsão de Willian. Ele entende que Leandro Pedro Vuaden deveria ter expulsado também o atacante atleticano Valdívia, envolvido na jogada. "Expulsou o Willian numa entrada violenta, ele sofreu um coice na perna e expulsou o jogador do Palmeiras. Se é para ser rigoroso, expulsa os dois".

Para o presidente alviverde, faltou equilíbrio ao árbitro. Por isso, a decisão de representar contra ele na CBF. "Segunda-feira estaremos entrando com uma representação contra este senhor", garantiu. Mas não disse se irá vetar Leandro Pedro Vuaden dos jogos do Palmeiras. "Trataremos desse assunto na CBF".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.