Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Presidente do Palmeiras viaja ao Rio para negociar com Jorge Sampaoli

Mauricio Galiotte terá encontro com argentino para tentar reduzir a pedida salarial de R$ 2 milhões por mês

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

12 de dezembro de 2019 | 10h20

O presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, embarca nesta quinta-feira para o Rio de Janeiro a fim de tentar definir a contratação do técnico argentino Jorge Sampaoli. O ex-treinador do Santos passa férias na cidade e terá um encontro com o dirigente alviverde para discutir detalhes de um possível contrato. O plano do clube é conseguir reduzir na negociação a pedida salarial de R$ 2 milhões realizada anteriormente. A informação foi publicada inicialmente pelo site Globoesporte.com.

A posição do Palmeiras neste momento é de apenas contratar o treinador se ele aceitar reduzir a exigência salarial. O argentino pediu inicialmente o vencimento de R$ 2 milhões mensais. O clube nunca pagou tanto por uma comissão. O valor pedido por Sampaoli seria dividido entre ele e mais cinco auxiliares. Galiotte vai oferecer ao técnico novas condições e reforçar que o valor originalmente pedido está fora das condições do clube e do futebol brasileiro. Existe a possibilidade de o Palmeiras oferecer premiações em caso de conqustas.

Caso a investida não dê certo, o Palmeiras trabalha com algumas opções alternativas. O clube não revela nomes, mas analisa técnicos estrangeiros e brasileiros para assumir o cargo vago após a saída de Mano. A diretoria definiu que o perfil do novo comandante será alguém com estilo ofensivo de jogo e preferência por trabalhar com as categorias de base. O Palmeiras subiurecentemente o garoto Gabriel Veron, do sub-17.

A pressa do Palmeiras ocorre porque o clube precisa avançar seu planejamento para 2020. Até agora o time não anunciou reforços. Nesta quarta-feira, a diretoria oficializou a chegada do novo diretor de futebol, Anderson Barros, que assinou contrato por duas temporadas após deixar o cargo de gerente de futebol no Botafogo. Ele vai ocupar a função que era de Alexandre Mattos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.