Paul White/AP
Paul White/AP

Presidente do Real garante a permanência de Carlo Ancelotti

Florentino Pérez rebate as críticas contra o treinador e o banca

Estadão Conteúdo

12 Março 2015 | 12h38

Dois dias depois da suada classificação do Real Madrid na Liga dos Campeões, o presidente Florentino Pérez veio a público nesta quinta-feira para rebater as críticas ao time e neutralizar o início de crise que ameaça o clube espanhol. O dirigente fez diversos elogios à equipe e garantiu a permanência do técnico Carlo Ancelotti.

"Temos o melhor treinador e os melhores jogadores que o Real Madrid poderia ter", declarou Pérez, em entrevista coletiva. "Quero enfatizar que o clube tem plena confiança no técnico e no elenco e, aconteça o que acontecer, Carlo Ancelotti continuará sendo treinador do Real Madrid."

O presidente do clube madrilenho demonstrou irritação com as críticas que o time vem recebendo da imprensa. "Os ataques ao nosso técnico e aos nossos jogadores estão sendo absolutamente desproporcionais. Já disse que alguns veículos de comunicação dizem coisas mentirosas", reclamou. 

Um dos alvos de Pérez foi o jornal esportivo AS. "Tenho a responsabilidade de assumir a culpa [pelos resultados do time], mas também tenho a responsabilidade de afirmar que o que o seu diário diz todos os dias é mentira", atacou o presidente, antes de sair em defesa de Cristiano Ronaldo e Gareth Bale, alvos constantes de críticas da torcida.

O Real Madrid vive um início de crise por causa da forte queda de rendimento, em comparação às atuações de gala do semestre passado. Devido ao desempenho aquém do esperado, o time não vence há três partidas e perdeu a liderança do Campeonato Espanhol no fim de semana passado, justamente para o rival Barcelona.

Para piorar, levou pressão e passou um sufoco para eliminar o Schalke nas oitavas de final da Liga dos Campeões, na terça. O Real perdeu por 4 a 3, em casa, mas avançou porque havia vencido o jogo de ida por 2 a 0. 

A crise poderá se instalar de vez, ou pode ser neutralizada, no superclássico da próxima semana, no dia 22. Por reunir os dois líderes do Espanhol, o jogo contra o Barcelona, no Camp Nou, deve deixar o vencedor mais perto do título nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.