Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Presidente do Santos chama empresários de jogador de 'gigolôs'

Dirigente ataca agentes durante audiência no Senado

O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2015 | 20h10

O presidente do Santos, Modesto Roma Junior, atacou os empresários de atletas durante audiência pública da CPI do Futebol do Senado, realizada nesta quarta-feira, em Brasília. O dirigente chamou os agentes de “gigolôs” e “cafetinadores”.

“É preciso que se acabe com esses verdadeiros gigolôs do futebol brasileiro. Os clubes estão nesta situação de penúria muito mais por estes gigolôs do que pelas entidades representativas. Não há pecado nas federações e na CBF? Claro que há. Mas pior do que eles são esses cafetinadores de jogadores de futebol”, disse Modesto.

O dirigente aproveitou a audiência com os senadores para sair em defesa dos cartolas. “A visão dos dirigentes é que nós somos ladrões e desonestos e estamos locupletando do futebol. Sabemos que isso está longe de ser a verdade”, afirmou.

Modesto também defendeu que os presidentes de clube têm de receber salários. "Temos de ter pessoas responsável para administrar esse patrimônio do futebol brasileiro, que é o futebol. Vou ficar três anos e não quero reeleição. Trabalhar como trabalhar sem remuneração é um castigo muito grande. Os presidentes tem de passar a ter remuneração. Eu na minha gestão não terei, mas espero que meu sucesso tenha."

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.