Presidente do Santos cobra o elenco

Com a alegação de que precisava de um comandante mais experiente para dirigir o time e conseguir os dois principais objetivos do ano - vaga na Copa Libertadores 2006 e o título de campeão do Campeonato Brasileiro 2005 -, o Santos demitiu o técnico Gallo e dois membros da comissão técnica, abrindo espaço para a chega de Nelsinho Baptista e dois auxiliares de sua confiança. Mais: o presidente Marcelo Teixeira reuniu os jogadores e aproveitou para adverti-los: "se o Santos perceber que alguma razão influencie para que os atletas não estejam com o pensamento no time, adotaremos medidas drásticas."Em entrevista coletiva no final da tarde, Teixeira explicou os motivos para ter trocado o técnico. "O Gallo é um profissional muito sério, competente e um dos treinadores de maior potencial dessa nova geração. Mas neste instante nós precisamos de um técnico mais maduro, de um profissional com perfil para, nessa reta final do campeonato, impor um ritmo e uma condição de trabalho para que o Santos consiga seus objetivos."As negociações foram iniciadas dias atrás. Nelsinho Baptista ainda estava no aeroporto no Japão quando recebeu o primeiro contato de seu procurador. Na escala em Los Angeles, nos Estados Unidos, aceitou a proposta santista e ao chegar a Cumbica encaminhou um fax confirmando a aceitação da proposta. Uma das condições, inclusive, era de que Nelsinho Baptista assumisse nesta terça-feira o comando do time. Ele chegou pela manhã ao Brasil e foi para Santos, onde assinou contrato. Depois disso, Gallo foi chamado para ser comunicado de sua dispensa.A gota d?água para a saída de Gallo foi a derrota para o Fluminense no domingo. "O Gallo não foi preparado para a demissão porque nós esperávamos a continuidade de seu trabalho. Por várias circunstâncias, principalmente a apresentação da equipe contra o Fluminense, o Santos achou oportuno mudar parcialmente sua comissão técnica para buscar seus objetivos. Com o amadurecimento, o Gallo será um dos maiores técnicos do futebol mundial", disse o presidente.O presidente conversou longamente com os jogadores antes do treino desta terça-feira à tarde, o primeiro comandado por Nelsinho Baptista. "Cobramos e exigimos responsabilidade do grupo porque não são só o treinador, o preparador físico e auxiliar que estão saindo neste momento". Segundo ele, "o Santos está fazendo um esforço muito grande, um investimento forte, tem um elenco muito bom, mas não ganhamos jogo só com nomes; nós ganhamos com trabalho."Por conta disso, Marcelo Teixeira determinou a renovação de todos os contratos que estão para vencer. Ele quer evitar que jogadores que podem deixar o clube no final do ano façam pré-contratos com outras equipes e dispersem seu trabalho. Junto com Gallo, saíram o preparador-físico e o auxiliar Valdir, substituídos, respectivamente, por Eduardo Baptista e Mauro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.