Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC
Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Presidente do Santos crava título do time na Libertadores e tem confiança alta para o Mundial

Andrés Rueda garante que não está menosprezando o Palmeiras, e sim que os atletas santistas tem muita capacidade de superação

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2021 | 20h37

O presidente do Santos, Andres Rueda, está confiante que seu time irá vencer o Palmeiras na final da Libertadores, marcada para o próximo sábado, às 17h, no estádio do Maracanã. O mandatário tem a opinião de que os seus atletas são capazes de se superar em uma partida e, por isso, podem até vencer o Mundial de Clubes contra o Bayern de Munique.

"Tenho total confiança no nosso time e que vai se sagrar campeão. Isso sem menosprezar os outros, entendendo que no futebol tudo pode acontecer. Eles conseguem um negócio que é fantástico na vida. Conseguem superar problemas internos, etc, com garra. Eles entram mordidos, com vontade de vencer e honrar o manto", comentou Rueda, em entrevista ao site Uol.

"Tem uma situação que para mim é muito emblemática. Você tem o Lucas Veríssimo, já vendido, jogando uma semifinal com a cabeça rachada, com sangue, e dando o melhor dele. Isso é emblemático. Em momento nenhum menosprezei nosso adversário. Confio sim, 100% no nosso time. Temos totais condições de ganhar. E até o Mundial! Por que não?", questionou o presidente do Santos.

Andrés Rueda assumiu o Santos em 1º de janeiro de 2021, tendo que lidar com diversos problemas no clube. Em 2020, os atrasos de salários foram constantes e causaram pedidos de atletas como Eduardo Sasha e Everson por rescisões unilaterais na Justiça (apenas o atacante conseguiu, mas o goleiro posteriormente se juntou a ele no Atlético-MG). Lesões e casos de covid-19 também estiveram presentes. Contudo, Cuca ainda conseguiu conduzir o time para a final da Libertadores.

No sábado, a equipe enfrenta o Palmeiras. Os palpites na imprensa esportiva tem sido de que o jogo será equilibrado, com uma divisão mais ou menos igualitária de quem aposta em um time ou em outro. Quem vencer a final, enfrentará Tigres do México ou Hyundai Ulsan da Coreia do Sul na semifinal do Mundial de Clubes, antes do jogo com o Bayern de Munique na final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.