Arquivo/AE
Arquivo/AE

Presidente do São Paulo rebate Fifa sobre o Morumbi

'O projeto está pronto, está uma beleza. Temos certeza de que a Fifa dará o OK para a execução das obras'

Carolina Freitas, Agência Estado

21 de setembro de 2009 | 16h34

O presidente do São Paulo Futebol Clube, Juvenal Juvêncio, rebateu há pouco as críticas da Fifa, segundo a qual o projeto de reforma do estádio do time seria inadequado para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014, que será sediada pelo Brasil. Juvêncio reafirmou que nada mudará no projeto e disse que quer a abertura do Mundial no Estádio do Morumbi.

Veja também:

forum BLOG BATE-PRONTO - 'Jeitinho' para abertura ser no Morumbi

linkFifa diz que Morumbi serviria apenas para a 1.ª fase da Copa

"O projeto está pronto, está uma beleza. Temos certeza de que a Fifa dará o OK para a execução das obras", afirmou, ao chegar para a Rodada de Negócios para a Copa de 2014, evento realizado na capital paulista. "Não haverá estádio novo em São Paulo e nada ficará melhor que o Morumbi", reiterou.

Juvêncio apontou a existência de uma "guerra" em torno das questões relacionadas à Copa, mas disse ver com naturalidade a crítica da Fifa. "A crítica não é surpresa. Esperamos outras até 2012, pois futebol mexe com todos, é um tema polêmico", afirmou. "Estamos habituados a essa guerra. É uma guerra permanente, todo dia um desencontro, desinformações, há os que não gostam, os que têm ciúmes e os que não têm alegria com a nossa vitória."

O presidente do São Paulo reforçou que espera contar com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para as obras no Morumbi. Segundo Juvêncio, a instituição vai cobrar juros de 8% a 8,5% ao ano. "É um bom juro", afirmou. De acordo com ele, o clube terá três anos de carência e prazo de dez anos para pagar o empréstimo. "O dinheiro do BNDES não é dinheiro público. O BNDES vai pôr dinheiro e terá lucro garantido", ressaltou.

Juvêncio comparou a situação do estádio do Morumbi com outras arenas pelo Brasil, que terão de ser demolidas e reconstruídas até a Copa. "Nós temos 84% do estádio pronto e contamos com um grande escritório de arquitetura para o projeto", afirmou, prometendo a entrega da reforma do Morumbi para "bem antes" de dezembro de 2012, prazo estipulado pelo Ministério dos Esportes para a conclusão dos projetos para a Copa.

Questionado se acredita que o Morumbi tem chances de receber a cerimônia de abertura do Mundial, Juvêncio respondeu: "Espero que sim. A razão é filha do tempo e o tempo é o senhor da verdade. Aguardem."

A Fifa estima que o Morumbi não teria condições de realizar, por exemplo, um jogo das semifinais, que exigiria um estádio com capacidade mínima de 65 mil pagantes. Para a entidade internacional, o Morumbi teria condições de sediar apenas jogos da primeira fase da competição. A Fifa avalia que o estádio tem sérios problemas de estrutura, principalmente nas imediações, e falta de espaço nas arquibancadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.