Presidente do São Paulo reclama da escalação de Salvio Spínola

'Não gostei nada da escalação deste árbitro, porque não gostamos deste cidadão', deixa claro o dirigente

Redação

17 de outubro de 2008 | 12h49

A escalação do árbitro Salvio Spínola Fagundes Filho para apitar o clássico contra o Palmeiras, no domingo, não agradou nada a Juvenal Juvêncio. Se o vice-presidente Carlos Augusto Barros e Silva minimizou o problema na quinta, o presidente do São Paulo tratou de reclamar diretamente nesta sexta-feira.Veja também: Vote: Quem ganha o clássico deste domingo? Resultados e classificação do Brasileirão Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoDagoberto treina e deve participar do jogo com Palmeiras PM não prevê segurança especial para o vestiário do São Paulo Sandro Silva e Jean são os estreantes do clássico de domingo"Não gostei nada da escalação deste árbitro, porque não gostamos deste cidadão. Já mostramos isso, documentadamente. Vou lançar um protesto contra a escalação deste árbitro, e vou mostrar à mídia - eu não, mas alguém - porque estamos fazendo isso", disse o dirigente, em entrevista à rádio Jovem Pan, na saída de um encontro na Fiesp para discutir a Copa de 2014. Ele não entrou em mais detalhes sobre a atitude a tomar.A bronca são-paulina com Salvio Spínola se refere a um gol legítimo marcado pelo atacante Adriano no clássico contra o Corinthians pela primeira fase do Campeonato Paulista, ao marcar falta do atacante no zagueiro William. O gol daria a vitória ao time tricolor, que ainda reclamou de pênalti sofrido por Dagoberto. Por causa disso, o clube pediu que o árbitro não fosse mais escalado em jogos da equipe. Foi assim até agora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.