Wolfgang Rattay / Reuters
Wolfgang Rattay / Reuters

Presidente do Schalke oferece testes necessários para conclusão do Alemão

Clemens Tönnies fez proposta à Liga para produzir exames de coronavírus para jogadores e funcionários envolvidos na realização das partidas

Redação, Estadão Conteúdo

19 de abril de 2020 | 23h30

O Campeonato Alemão é a liga nacional europeia que parece mais próxima de retornar às atividades após a paralisação provocada pela pandemia do novo coronavírus, com os clubes já tendo retomados os treinos (embora, em pequenos grupos de atletas). Para que o plano seja colocado em prática, o presidente do Schalke 04, Clemens Tönnies, se ofereceu para bancar os testes de covid-19 necessários em atletas e funcionários dos clubes.

A estimativa da força-tarefa do Campeonato Alemão, presidida por Tim Meyer (diretor médico do Instituto de Esportes e Medicina Preventiva da Universidade do Sarre, além de médico da seleção nacional alemã), é de que 20 mil testes serão necessários nas nove rodadas que faltam para o fim do torneio. Empresário do setor alimentício, Tönnies ofereceu o seu laboratório para produzir os exames.

Segundo o mandatário do Schalke, o local teria condição de produzir entre 180 mil e 200 mil testes por mês, e não será preciso adaptá-lo, pois já avalia porcos para a produção de carne suína. Tönnies garante que não tem intenção de lucrar, sendo apenas uma forma de ajudar o torneio, e que a decisão depende agora da Bundesliga, a organizadora do torneio.

Um porta-voz do Campeonato Alemão afirmou ao jornal Westfalen-Blatt que a entidade está fazendo considerações iniciais sobre a proposta. A intenção da liga é a de realizar testes a cada três dias em todos os jogadores, membros das comissões técnicas e demais funcionários envolvidos, o que demandaria também conseguir os resultados o mais rápido possível.

O Schalke cortou 15% dos salários de todos os jogadores e funcionários, mas, ainda assim, o clube poderia sofrer um "potencial problema de existência econômica nas próximas semanas", caso as receitas caiam ainda mais, segundo um dos diretores. Por isso, é um dos maiores interessados em retomar o Campeonato Alemão, para manter as fontes de recursos relacionados aos direitos de transmissão para televisão.

A proposta foi criticada por alguns movimentos de torcedores que questionam porque tamanho esforço apenas para o futebol ser reiniciado e afirmam que tantos testes serem direcionados aos profissionais do futebol prejudica o restante da população.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolcoronavírusSchalke 04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.