Presidente do Vasco 'aberto a propostas' por Leandro Amaral

Eurico Miranda quer a volta do atacante após decisão da justiça, mas admite negociá-lo

Agência Estado

29 de fevereiro de 2008 | 20h00

Parece não haver rancor no Vasco quanto à saída de Leandro Amaral, que rompeu contrato com o clube para ganhar mais no Fluminense. Em São Januário, o atacante é esperado de volta, agora que o clube conseguiu na Justiça do Trabalho a suspensão de uma liminar que permitiu ao jogador assinar com o rival. Mas os próprios dirigentes vascaínos reconhecem que dificilmente haveria clima para que o atacante, antes ídolo da torcida, vestisse novamente o uniforme do Vasco. "Estou aberto a ouvir propostas [por Leandro]", disse o presidente do Vasco, Eurico Miranda, confiante de que a decisão não será revista. "O problema será concordar com o que vou ouvir." O jogador tinha contrato de um ano com o Vasco, com uma cláusula que permitia ao clube a extensão por mais um ano com valores salariais preestabelecidos. Mas o Fluminense ofereceu mais ao atacante, que conseguiu a liberação na Justiça, decisão agora revertida. Eurico diz não abrir mão do retorno do jogador ou do pagamento da multa, superior a R$ 9 milhões, pelo clube que ficar com o jogador. O dirigente também disse que irá processar o Fluminense por aliciamento. Para a estréia na Taça Rio, contra o Boavista, em São Januário, no domingo, o técnico Alfredo Sampaio deverá manter o quarteto ofensivo com Morais, Alex Teixeira, Edmundo e Alan Kardec, pelo menos enquanto os meias Beto e Leandro Bomfim continuarem lesionados.

Tudo o que sabemos sobre:
VascoEstadual do Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.