Rafael Ribeiro/Vasco
Rafael Ribeiro/Vasco

Presidente do Vasco critica árbitro e vê favorecimento ao Palmeiras

Alexandre Campello ataca Rafael Traci, que apitou o jogo em São Januário: 'Tendencioso'

Redação, Estadão Conteúdo

07 de novembro de 2019 | 00h33

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, criticou a arbitragem de Rafael Traci na derrota por 2 a 1 para o Palmeiras, na noite desta quarta-feira, em São Januário, pela 31ª rodada do Brasileirão. Ele afirmou que irá até a CBF para apresentar uma queixa contra o juiz. "É um absurdo o que está se fazendo. Se quiserem que o campeonato continue competitivo, tudo bem. Mas prejudicar o Vasco é inadmissível. Amanhã (quinta) estarei na CBF cobrando isso da comissão de arbitragem. Árbitro tendencioso, começou dando sete cartões amarelos. Não deu a falta no gol do Palmeiras, deixou de dar o pênalti para o Vasco. Imagem clara. Esse juiz persegue o (Leandro) Castán, teve o mesmo problema com ele contra o Avaí", disse Campello, antes de deixar a coletiva.

O técnico Vanderlei Luxemburgo também não concordou com as decisões tomadas por Rafael Traci durante a partida: "Esse árbitro persegue o Castán. Perseguição é uma coisa meio complicada. Acho isso uma covardia muito grande. Quantas faltas o time do Palmeiras fez no primeiro tempo e como ele amarelou o nosso time. É complicada a maneira como ele conduziu o jogo", declarou.

Ainda dentro de campo, o lateral Danilo Barcelos seguiu a linha de seus superiores. "É óbvio que foi falta. Mas isso é o de menos. É incrível a má vontade do Rafael Traci contra a gente. Mas a gente não pode falar muito. Não marcou pênalti e amarelou nosso time inteiro. Enfim...", concluiu.

A reclamação gira muito em torno da expulsão de Leandro Castán em um lance polêmico para o Vasco, que reclamou muito de um pênalti cometido por Thiago Santos. Na confusão, o zagueiro disparou contra arbitragem e recebeu o vermelho. "É a segunda vez que você nos prejudicou", afirmou.

O gol, marcado por Luiz Adriano, também gerou reclamação. O atacante dividiu com Danilo Barcelos, que pediu falta. O árbitro consultou o VAR, mas acabou confirmando o gol para o Palmeiras, que acabou vencendo o duelo. O resultado levou o Vasco para o quarto tropeço consecutivo no Brasileirão. O time carioca tem 39 pontos, ainda na luta contra o rebaixamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.