Maurícia da Matta / EC Vitória
Maurícia da Matta / EC Vitória

Presidente do Vitória admite chance de perder pontos por dívida na Fifa

Clube baiano deve cerca de R$ 2 milhões ao Boca Juniors pelo empréstimo do atacante Walter Bou em 2018

Redação, Estadão Conteúdo

18 de junho de 2020 | 10h00

Depois do Cruzeiro, o Vitória pode ser mais um time do Campeonato Brasileiro da Série B punido com a perda de pontos por conta de uma dívida na Fifa. Essa possibilidade foi admitida pelo presidente do clube, Paulo Carneiro, em áudio enviado para um grupo de torcedores.

O Vitória está devendo cerca de R$ 2 milhões ao Boca Juniors pelo empréstimo do atacante Walter Bou em 2018. O argentino disputou oito jogos e não marcou nenhum gol pela equipe baiana.

"Eu tenho que mandar uma proposta para Walter Bou, de 2 milhões, que o Vitória pode perder seis pontos no Campeonato Brasileiro, sabia? Sabia que nós estamos a pique de perder os pontos?. Isso vocês podem compartilhar, podem divulgar, que a dívida de Walter Bou está na Fifa. O Vitória pode perder pontos e tem pessoas preocupadas com o futebol feminino", disse o mandatário.

Recentemente, Paulo Carneiro foi criticado por não ter repassado os R$ 120 mil dados em abril pela CBF para os clubes que disputam a Série A1 do Brasileiro Feminino para o custeio da modalidade.

"O Vitória tem um problema muito mais grave do que esse. Os R$ 120 mil foram dados ao Vitória, sabe? E o presidente faz com o dinheiro o que quiser e assume a responsabilidade pelos seus atos perante ao conselho fiscal", afirmou Carneiro à Rádio Sociedade, que na época não quis revelar qual seria o problema.

A situação das jogadores que estão no time feminino do Vitória não é nada tranquila. Em maio, algumas revelaram que estavam três meses sem receber salários e não viram a cor do dinheiro dado pela CBF que deveria ser utilizado apenas no futebol feminino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.