Presidente evita dar informações sobre André Santos

Negociação do jogador contou com participação de empresa desconhecida, que adquiriu 50%

Fábio Hecico - O Estado de S.Paulo,

14 de outubro de 2008 | 21h19

O presidente Andrés Sanchez foi quem, diretamente, tratou da negociação para aquisição dos 50% do lateral-esquerdo André Santos com o Figueirense. "Todos os contratos foram assinados com o Corinthians, em reunião com nosso representante (José Carlos Lages, também empresário do lateral) e o Andrés, na semana passada", observou Rodrigo Presco Paraíso, superintendente da Figueirense Participações, surpreso com o surgimento da Turbo Sports no negócio. "Por contrato, só não podemos divulgar os valores".Veja também: Herrera desfalca o Corinthians contra o Bahia Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoAndrés negociou com o Figueirense por R$ 3,620 milhões em três parcelas, com vencimento nos dias 20 de outubro, 20 de novembro e 20 de dezembro. Mas o dinheiro virá da parceira, que vai ceder 10% dos direitos do jogador ao clube de Parque São Jorge.Segundo o Corinthians, uma empresa nova no mercado esportivo. Os parceiros destinaram R$ 3,8 milhões para a negociação. Um amigo próximo do presidente corintiano, possivelmente Olivério Júnior, seu ex-assessor, é quem indicou a Turbo Sports."Daqui a pouco vão falar que foi o Kia (Joorabchian, da MSI) que nos deu o dinheiro", se irritou Andrés, em entrevista nesta terça-feira, sem querer dar detalhes do obscuro negócio. "Ou melhor, coloca no seu jornal que foi o Kia quem comprou e manda colocar a (Polícia) Federal na minha casa", esbravejou. "Já coloquei no site que a empresa comprou 50% e repassou 10% para o Corinthians. Não é suficiente. Quer mais o quê? Que eu coloque o valor, onde o cara mora, se é homossexual", disse."O Corinthians tinha a preferência da compra e nos procurou há alguns dias", revelou Rodrigo Presco. "Disse que tinha um investidor que iria emprestar, repassar o dinheiro e negociamos os 50% restante dos direitos. Mas não sabemos nada sobre essa Turbo Sports".Andrés não quer abrir os detalhes da negociação para a imprensa, contrariando a transparência que brada em sua administração. "Vão investigar. A partir da semana que vem, vou mandar tirar tudo do nosso site. Ou pergunta para a Gaviões da Fiel, para o movimento Fora Dualib".O discurso, contudo, muda para os conselheiros da oposição. Sob pressão, prometeu aos rivais que "vão saber dos detalhes brevemente".O advogado Régis Villas Boas é o representante da Turbo Sports. Mas diz não poder revelar o nome dos ‘patrões’ a pedido do Corinthians. Villa Boas estava com Olivério Jr., nesta terça, em Belo Horizonte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.