Presidente Lula sanciona a criação da Timemania

Botafogo e Flamengo comemoram a aprovação da loteria que servirá para quitar dívidas com a União

19 de julho de 2007 | 13h32

Como esperado, o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou a medida provisória da Timemania, nesta quinta-feira, que pretende ajudar clubes de futebol a quitar suas respectivas dívidas tributárias.   A sanção da lei é comemorada por vários dirigentes, mas existe certo descontentamento pelo veto da emenda que permitia a continuação da contestação de débitos envolvidos em processos judiciais, o que daria o direito de um novo cálculo da dívida. Tal emenda foi tirada da medida pelo presidente, que sofreu forte pressão do Ministério Público para evitar tal benefício.   Clubes como Palmeiras, Santos e Vasco não gostaram do veto, uma vez que estão ganhando ações judiciais contra o Governo e, assim, terão que retirar tais ações para ingressarem na Timemania. A idéia, agora, é forçar a volta de tal emenda no projeto final da medida provisória. Para tanto, tais clubes contam com o apoio do Ministério do Esporte.   Deixando tal imbróglio de lado, os clubes que quiserem ingressar na Timemania precisam reconhecer suas respectivas dívidas, mesmo se estiverem na justiça pleiteando recontagem ou contestação.   Uma vez dentro de tal projeto, os clubes devedores receberão a Certidão Negativa de Débito, dando-lhes a possibilidade de receber verbas de empresas públicas, como a Petrobras e a Liquigás, que patrocinam Flamengo e Botafogo, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
Brasileirão Série ATimemania

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.